1 de março de 2013

Fornasetti



Daily (5)



Criatividade Noturna

Talvez a insônia não seja assim tão ruim. Alguns dizem que estamos trabalhando fora do horário de trabalho quando estamos à noite nos ocupando com pesquisas e planejamentos. Mas, como nos contos de Haruki Murakami, quando sua personagem ao invés de dormir cria e volta a ter prazer pela vida, passo a acreditar que a insônia nos salva do tédio que domina o dia-a-dia de nossas tarefas. Nessa janela de tempo que se abre, ingressamos no mundo das ideias e criamos projetos para dar chance a um olhar melhor, compartilhando com outros seres raros aquilo que temos de mais rico: nos mesmos! Encontramos pessoas que nao tivemos tempo nem oportunidade de encontrar pessoalmente para discutir ideias e torna-las realidades. Dar esse tempo gera experiencias! Eu sempre gostei de nao dormir para ouvir e observar o mundo. 

18 de janeiro de 2013

O Nomadismo

Tal como Hermes, que não satisfeito com a rotina fugia com seu pé alado, tocamos de leve o chão e iniciamos a vida errante. Ora aqui, ora acolá. O mundo, seja em que  ambiente for, seduz a curiosidade, faz-nos amadurecer. Inquietudes...

Adoro mudanças, do que não gosto é o processo: desfazer os mundos  das prateleiras dos meus livros, sequestrar objetos que ocuparão outros espaços, montar campos de batalha na casa quase desalmada. Mas faz parte e disso não há como fugir.

Ver a cidade, estar na cidade e andar nela nos preenche com os acontecimentos ordinários e tão humanos: massas de pessoas atravessando ruas e sinais, ônibus, carros, cães nas ruas, desalojados, animais silvestres erradicados andando por instalações elétricas aéreas, vizinhos preparando café, desentendimentos, flores no meio do caminho - o olhar segue isso e mais.

Retirar-se da cidade, do meio urbano, estando dentro dela, será uma nova aventura. Subir estradas aonde o ar ainda é fresco, com vegetação que ainda respira, é revigorante. Espaço para a Neve: isso não tem preço. Espaço para mim: desejo raro. 

O melhor disso tudo: ser errante, nômade por escolha. Viver e contar. Lembro sempre de Rimbaud e Goethe - entre outros escritores que não menciono, puderam contar para o mundo sobre o que viram e viveram em diferentes territórios. Isso é ser rico na vida! Isso é aventurar-se!

6 de janeiro de 2013

Entra no Mundo da Arte: William Kentridge


Seguindo a sugestão do meu amigo de livraria, Luiz Guilherme, fui hoje ao Instituto Moreira Sales ver a exposição das 200 peças de William Kentridge. Não conhecia o trabalho desse sul-africano, que inclui instalações, peças em bronze, peças em 3D, curtas, desenhos e outras produções maravilhosas. A exposição fica até o próximo domingo, dia 13 de janeiro. 

Digo a vocês o seguinte: NÃO PERCAM! É uma experiência única! Arte de primeira qualidade: espanta, alegra, surpreende em criatividade.

Quem me acompanhou na Odisséia Fortuna foi a Cris Ramos, com quem pude dialogar sobre as impressões causadas pelas produções vistas. 

Consulte o serviço aqui.