5 de outubro de 2012

O que acontece, Leão?

De repente as máquinas ficam doidas, os Sony Vaio, de casa e do trabalho, resolvem quase que literalmente ir para o espaço. Não obedecem as minhas ordens, meus comandos. As plataformas de conteúdo entram em defeito. O que causou? "Foi meu dedo no botão errado?" - perguntei ao programador. "Não, hardware tem dado muito defeito ultimamente" - diz ele tranquilo. A internet está lenta, os dados não sobem tão rápido; mas descem que é uma beleza. Colapso à vista nas bandas? Quem sabe... Meu mouse sem fio hoje parou de andar. Não corre pela tela nem por um decreto. O iPhone começa a dar sinais de exaustão e cansaço - mas já está na hora de aposentar? Não é possível. O iPad chegou, é maravilhoso, mas ainda não entrou na minha rotina total de trabalho, mais alguns dias talvez. Angústia. Angústia. O que acontece? Há dias em que não estou zen, não está tudo bem. O efeito é em cascata. E como administrar o que nos foge ao controle? Acordo antes da hora e não consigo levantar da cama. As horas passam. Atraso-me para o trabalho. O telefone toca, não tenho vontade de responder. Respiro. Respiro. A maldade do mundo, a insanidade do mundo estará batendo à minha porta? Assusto-me. Tenho que sair, mas não posso deixar que o desequilíbrio permeie minha pele, invada meu humor. Respiro. Respiro. Amanhã será outro dia. Penso nas estratégias de sobrevivência, truques contra o boicote. Acorda, Leão! Ruge e espanta essa angústia.

Nenhum comentário: