3 de fevereiro de 2012

Pensamentos voam longe

Isso acontece com qualquer ser humano hoje em dia, muita informação para carregar, muitos pensamentos para administrar. Precisava ir ao banco pagar uma conta; acreditem, de vez em quando preciso ir a um, ao vivo e a cores. Tomei o ônibus que estava indo para a Praia de Botafogo. Passando pela Cobal do Humaitá, comecei a pensar nos empreendimentos futuros, nos sonhos que tenho para realizar, nos sonhos que devem ser reciclados. De repente, pensei que gostaria de viajar mais. Mas qual o destino? Comecei a pensar...Japão, Itália, Portugal. Me imaginei andando pelos campos de girassóis na Toscana. Imaginei os templos budistas e os restaurantes no Japão. Imaginei as colinas portuguesas, os campos de Trás-os-Montes. Quando voltei ao ônibus, depois da ausência de uma viagem, pensei: "para aonde estou indo?". Eu estava carregando a minha bolsa comigo. Abri e tentei entender seu conteúdo: contas e dinheiro. Um segundo durou uma eternidade. Ufa, estou indo ao banco...Pensamentos voam longe, como os balões a hélio.

Um comentário:

Nelida Capela disse...

Isso acontece também quando vamos ao cinema, ainda mais nos dias de hoje, que sala fecha e filme não é exibido. A gente senta na poltrona e de repente se pergunta: "qual o filme que eu vou assistir mesmo?"