22 de agosto de 2011

Bushido


"A vida de alguém é limitada; a honra e o respeito duram para sempre."
- Musashi

21 de agosto de 2011

Designer de infláveis: isso deve ser o máximo

Foi aberto agora em agosto um concurso para designer de infláveis.




Cinema: Um Sonho de Amor


Abobrinha grelhada com parmeggiano


Eu faria da seguinte forma: faria primeiro um molho de tomate bem gostoso, reservo. Grelhar as fatias de abobrinha, espessura de um dedo, um pouquinho mais, na frigideira com um pouquinho de azeite e manteiga. Numa frigideira larga, aqueço o molho, coloco as abobrinhas e cubro-as com um pouco de molho e em cima a fatia de parmeggiano. Deixo derreter e sirvo. Vamos tentar?    

20 de agosto de 2011

Diary (3)


Todos nós temos uma história para contar.
Conte a sua, seja por texto, vídeo, música, foto!


Berlin: Estacionamento para Cães


Comodidade para cães e seus tutores - clientes da Ikea.
Poste para guia, prato para água e praticável forrado.
Crédito Foto: Melanie Schroot.

19 de agosto de 2011

Fusquinha 64, quem vai?


Aqui perto de casa, na João Afonso.
Conferi in loco, está conservadíssimo.
Estou pensando em pedir para fazer o test-drive...
Preço, ainda não tive coragem de perguntar.

Isso é uma...miniatura


Veja+ no site designboom

17 de agosto de 2011

Passado, Presente e Futuro: o rio

Apesar da vida nos fornecer todos os elementos para o aprendizado, nem sempre este é imediato. Por exemplo, aprendi sobre a vida e o tempo com o rio e as palavras sábias de Rita Braune: "olha o rio, Nélida, passado, presente e futuro. O futuro está vindo, aqui é o presente, e o passado está lá." Guardei isso para a vida. Sempre ignorei o passado, nunca pensei no futuro e o presente desaparecia debaixo do meu nariz. Outro dia, no meu mural do Facebook, relembrava dos tempos de Netscape, o primeiro navegador de internet que usei na vida. Uma designer de interação muito sábia comentou o seguinte: "O passado e o futuro não existem, o que importa é o presente, o agora." Achei estranho, fiquei quieta e não escrevi nada. No final de semana, fui para Rio Bonito de Lumiar para encontrar o Rio Bonito. E ele me disse: "Se não houvesse passado, o que seria o presente, o hoje? Se não houver presente, o que será do futuro?" Assim, aprendo com o passado, o presente e o futuro, tal como Sidarta, no livro de Hermann Hesse, ouvindo o OM do rio.

16 de agosto de 2011

Meditation Hour at Samsara


"Nossa vida, do nascimento à morte, é semelhante a um longo sonho. E cada sonho que temos à noite constitui um sonho dentro do sonho. Talvez você já tenha vivido a experiência de ter um sonho durante a noite e, então, acordar, dizendo para alguém, “Tive um sonho incrível”. Você prepara o café, está pronto para sair para o trabalho e, de repente, o despertador toca, e aí você de fato acorda. Antes, você não estava nem um pouco acordado. Apenas sonhava que estava acordado. Isso se chama um falso despertar, um sonho de despertar, e é o que fazemos a cada manhã em nossa vida. No sonho da vida, pensamos que estamos acordados, mas, de fato, ainda estamos sonhando. Apenas o que ocorre é que o despertador ainda não soou."

Leia texto na íntegra no Blog Samsara

Bom dia, Rio !

Do meu balcão no Humaitá!


11 de agosto de 2011

Leitura Política

Não deixe de ler a matéria "Nos EUA, a fusão entre imprensa, poder e dinheiro".


9 de agosto de 2011

Dennis Wedlick Star House

Vista aérea da Star House, projetada por Dennis Wedlick
Atualmente, residência da artista plástica Marina Abramovic.
Uma estrela de 6 pontas.


Para mim, parece um anis-estrelado :o)

5 de agosto de 2011

1 de agosto de 2011

O espaço vazio como lembrança: a morte do meu tio

A morte nunca me fez bem. Aliás não faz bem a ninguém, egoísmo pensar que somente eu sofreria com isso. Hoje soube que meu tio morreu há duas semanas, o irmão mais novo do meu pai, meu tipo mais jovem, que teria a idade da minha mãe, 58 anos. Jovem, pois eu acabo de completar 41. Pelas contas, meu tio morreu próximo ao dia do meu aniversário, mesmo dia do aniversário da mulher dele, minha tia Linda, atualmente viúva. Sempre que lembro do meu tio, após a baixa no Exército, claro, lembro do magricela cabeludo e barbudo, que carregava sempre na boca o cigarro e na mão o copo, para desgosto da minha avó portuguesa, a Vó Maria. Meu tio morreu por causa do cigarro e da bebida. Essa imagem ali ao lado baixei da internet tem alguns dias, eu ainda não sabia que iria utilizá-la para escrever este post. Esse espaço, reservado aos poucos que não fumam, "non smoking area", me faz perceber que cerca de mim tenho muitos amigos e amigas queridas que fumam e que eu desejo que não tenham o mesmo fim do meu tio, um fim de vida adiantado pelo vício  desleal e violento do cigarro, que nem tabaco é mais; é pura química   da trapaceira indústria. Gostava que meus amigos tivessem uma vida longa, tão longa quanto a minha e que pudessem não sofrer com a falta de ar, com a decomposição viva dos órgãos, com a insuficiência. Gostava que essa possibilidade de morte não existisse e pudéssemos todos partir desta para uma outra melhor, sem a doença. Adeus, Tio João, vê se na outra vida pega mais leve e não se deixe arrebatar pelos vícios. Eu não sou puritana, mas se a gente puder ajudar a vida, é a melhor política.

Playmobil Apple Store

Little France in Tóquio por Karina Kovalick

Excelente e interessante matéria da nossa queridíssima Karina Kovalick.
Confira no blog Sushi de Banana.