14 de setembro de 2011

Guarda a chuva na gaveta



Quem me conhece sabe: detesto chuva! Tudo bem, as plantinhas precisam de água, os animais precisam de água, nós precisamos de água, mas tem um limite, né. São Pedro perdeu a cabeça e agora manda chuva na gente. Como não resisto, acabo colocando alguma foto engraçadinha no blog ou no facebook para provocar a manifestação alheia. Em geral, todo mundo gosta de chuva. Gostam de chuva porque dá uma preguicinha boa, gostam de chuva porque depois vem o sol (esta justificativa é a melhor!), gostam de chuva para ficar embaixo das cobertas (como se eu pudesse me dar ao luxo disso), gostam de chuva por causa da sopa, por causa do chocolate quente. Uma outra justificativa ficou martelando na minha cabeça: "quando chove aproveito para arrumar a casa, as gavetas". Hum, isso pode ser útil. Mudei em julho e meu studio ainda carece de algumas arrumações. Por exemplo, a cozinha ainda está meio desorganizada, as panelas ainda não escolheram o seu devido lugar. No escritório, alguns papéis e pastas precisam urgentemente se casar. No mezanino os objetos estão espalhados, uma bagunça! E as gavetas...nossa, para abri-las preciso me esconder atrás da minha cadeira de trabalho como se ela fosse um escudo, vem montanhas de papel para cima da gente. As prateleiras viraram múmias, pois não falo com elas há séculos. Angústia! Algumas amigas sempre falavam da angústia para mim, mas eu não conhecia essa pessoa/sentimento. Talvez ela seja isso: olho para as gavetas, tenho que arrumá-las, tenho um tempo para fazer, olho para fora, chuva, olho para mim, desânimo diante da chuva, olho para a Neve, ela está entediada com a chuva, volto para a gaveta. Nada! Não consigo esticar o braço. Façamos o seguinte: tira o sol do armário e guarda a chuva na gaveta! 

Nenhum comentário: