20 de maio de 2011

Um certo tédio nas redes sociais (1)


De uns dias para cá fui acometida de uma enfermidade nada peculiar: tédio nas redes sociais e na internet. Eu já vinha observando isso há algum tempo, o ápice foi minha ausência no Twitter. Agora, flutuo no Facebook e mesmo nesse espaço...me sinto minguada. Com tanto contéudo, as pessoas enjoam de mim e eu...delas. Há dois meses atrás, imagina, estava incentivando usuários e treinando-os para melhor utilizarem o Facebook. Ainda não consegui entregar-lhes a última apostila, que está pronta, nem os certificados.Agora sinto minha ausência nos blogs...isso para mim é a morte. Quando eu era criança, tinha pesadelos: no escuro, formas arredondadas iam se unindo e se integrando formando outras formas maiores. Eu acordava enjoada. Agora tenho pesadelos com linhas e pontos que se unem. Acordo, não enjoada, mas imersa na solidão, apesar de passar meus dias em companhia de gente do mundo todo, do Brasil todo, transeunte nas redes sociais virtuais e transeunte no Centro do Rio de Janeiro. Talvez isso seja a síndrome que virá: um certo tédio da solidão na imensa rede social...ou  que quer que isso queira dizer. Enquanto isso não passa, tento me apegar de novo aos livros, às músicas, às pessoas. Telefono para um, para outro. Escrevo e-mails. Tento manter minha figura dentro da normalidade habitual e ordinária dos tempos. Quando chego em casa, Neve, minha cachorrinha, faz festa, balança o rabo e late. Eu ouço ela dizer "vamos passear". Ainda bem que a Neve me lembra todos os dias: há vida fora das redes sociais virtuais, há vida fora do computador. Acho que se não fosse meu cachorro, enlouqueceria.

3 comentários:

Gemini Marketing Digital disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vilma Goulart disse...

Querida, quando vc escreveu isso no Facebook, eu não comentei nada pois meus clientes leem meu Facebook, mas o fato é que eu já enjooei do Facebook há um tempão...embora o ache muito útil para divulgar coisas. Mas nem de longe o vejo como uma forma de agregar seres humanos. As pessoas vão ali pra passar o tempo...e para divulgarem suas coisas.

O Twitter é uma ferramenta de informação e mobilização e mesmo ela tendo apenas 140 caracteres, acho que ainda consegue ser mais útil que o Facebook pelas duas funções que eu citei.

Mas...quer saber? A única ferramenta que até hoje me fez conhecer pessoas e criar um vínculo com elas foi...pasme...a lista de discussão. Pois através dela você encontra pessoas com os mesmos interesses que você. O Orkut cumpriu um pouco esta função através das comunidades e, por isso, acho pouco provável que ele vá desaparecer, pois os interesses em comum são um motivador importante para uma ferramenta cibernética, já que o principal atrativo da Internet é a interatividade.

Conheço um grupo que estava no Orkut e agora migrou para o Facebook. Mas...continua sendo um grupo. Comparando com os velhos tempos, este grupo é como a antiga lista de discussão (rss).

Enfim....são divagações...repara não. ;o)

Bj,

Nelida Capela disse...

Adorei, Vilmoca:o) Divagações nos fazem pensar. Fazer pensar, nos dias de hoje, é muito bom!