13 de abril de 2010

Pós-Páscoa, Pós-Chuva, Pós-Tudo

Terça-feira passada, ao atravessar o portão do prédio para ir trabalhar, vi um rio de lama passando pela minha porta. De repente, uma vertigem me levou para frente da televisão, eu tinha 8 anos de idade e assistia uns filmes japoneses antes de ir para a escola. Nesses filmes, o assunto era sempre uma tragédia natural: terremotos, invasão da cidade por uma espuma tóxica, chuvas ácidas...não me perguntem os nomes dos filmes, simplesmente não lembro. Mas o enredo continua vivo em meu imaginário. E voltou na terça-feira passada. De repente, de novo à frente do prédio, eu segurando o guarda-chuva, vendo aquela onda laranja descer a Rua Cosme Velho. Eu simplesmente não sabia o que fazer, até a hora em que a síndica do prédio apareceu, não sei de onde, e disse "volta para a casa, garota, você não vai a lugar algum hoje". Voltei. Não voltei. Voltei. Acho...
Nova semana, muitas tragédias.
No meio disso tudo, pós-páscoa, pós-chuva, pós-tudo, ganhei num sorteio no Twitter um ovo de páscoa do Brechó Charisma. Finalmente, fui buscá-lo ontem à noite, correndo, antes de alguma chuva me sequestrar no meio do caminho. Cheguei em casa e abri a embalagem da CacauShow, bombons de chocolate com cereja. Liguei o som no meu computador, que há uma semana estava mudo, pois as vozes das pessoas enterradas pela tragédia não deixavam qualquer melodia surgir em meu pequeno apartamento, à Rua Cosme Velho. Sentei na minha cadeira diretor, em frente à tela...o chocolate, uma bebida, Melody Gardot:"Les étoiles, les étoiles, les étoiles/dites-moi étoile, pourqoi je vous regarde?". Viva à Vida, como tenho sorte! E comecei a chorar.

2 comentários:

Rita Braune disse...

que lindo texto !!!

werlang gastronomia disse...

Les etoiles disent pas mal des choses que parfois nous ne pouvons pas comprendre au premier regard.
Cela n''a vraiment pas d''importance!! L''important Nelida c''est de sentir!
Merci pour ta sensibilite elle me touche!
Bjs,
Re