21 de abril de 2010

Holliday

Eu sou da turma que ficou no Rio de Janeiro para trabalhar. Mas não digo isso com tristeza, não. Aproveitei para arrumar a papelada, a casinha, descobrir que há uma protuberância aparecendo numa parede comum com o prédio. Essas coisas de gente comum. No domingo, sim, será folga. Se o tempo colaborar, vou à praia. Mas, voltando à arrumação, como a gente acumula papel, não? Depois das chuvas, estou mais nômade, quero reduzir minha bagagem. Permanece na casa o mínimo possível: documentos, dissertação de mestrado, duas malas de roupa, grill, geladeira, poucas cerâmicas, alguns livros, uma pequena cama. Para suavizar o trabalho, Erik Satie, vinho, chocolate e muita vontade! Ainda não está do jeito que quero, mas a gente chega lá. Tudo isso aqui para dizer: acho desapego o máximo!
PS: Já repararam que Olhar Nômade deu um upgrade nas imagens? Câmera de presente: 12.2 megapixel, 5X optical zoom e outros recursos mais.

2 comentários:

werlang gastronomia disse...

Oie Nelida! Aqui em Buzios, tive folga hoje. Nao arrumei papeis, nem precisei jogar nada fora, ou dar, pois ja consegui me desapegar de verdade, e te asseguro, me sinto muito bem e leve.Parabens pela camera photo!
Bjs,
Re

Euzinha! disse...

acho um tremendo aprendizado o desapego. já fui mais desapegada, depois de um tempo algumas tristezas, outras perdas, cai no pecado de voltar a acumular. mas pensando no seu post, me proponho a fazer uma faxina e me desapegar de muitas coisas.
faz muito bem para a saúde emocional e espiritual.
beijos e bom final de semana.