31 de maio de 2009

Gravatinhas de Magali

Estamos no Outono. Tudo bem que o clima não seja mais o mesmo, está instável - vivemos hoje uma crise climática. Mas, as correntes de ar não deixam de atingir o nosso pescoço. Para nos proteger e evitar as incômodas gargantas inflamadas, Magali Braune criou as gravatinhas de lã, com detalhe para transpassar e tudo. Fica um charme! Eu mesma já ganhei uma de presente e não tiro do pescoço. Se deseja encomendar a sua, ainda dá tempo. Deixe seu pedido aqui no Olhar Nômade.

Varal Voador

Varal de Tsurus.
do blog Oh Joy!
Ps: eu adoro fazer tsuru origami !

Blogs que trazem idéias bárbaras (1)

Vida Pechincha é o blog da Fabi Uchi e traz idéias bárbaras.
Olhar Nômade indica a visita!

Felicidade e Sofrimento em Samsara

[...] O Buda ensinou que certos tipos de ação fazem surgir certos tipos de consequências. A questão então é: quais os tipos de ação que fazem surgir o que desejamos e quais os tipos de ação que fazem surgir aquilo que procuramos evitar?
Leia todo o post aqui

28 de maio de 2009

Casa na planta, segundo Vilma Goulart

Minha queridíssima Vilma Goulart, do site Informação de Primeira, me enviou essa maravilha da arquitetura "eco-orgânica-sustentável-posmoderna" ou qual delas vocês desejarem (é brincadeirinha, people). Literalmente uma casa na planta, na árvore. Mas o melhor está por vir. Vilma, peço licença autoral. Estamos na era da cultura colaborativa, dos commons...vou publicar a história no post, senão não vai ter a menor graça. Direto da Lista de Discussão dos Goulart:
Amigos,
Estou no Canadá e decidi morar aqui.
Encontrei uma planta maravilhosa com uma casa para comprar, mas estou um pouco indeciso porque falta o elevador interno. A corretora do imóvel está ligando toda hora, mas avisei que preciso consultar os parentes e amigos antes de tomar qualquer decisão, porque eles serão convidados permanentes a me visitar em Toronto. É pegar ou largar,que faço? Abraços.

Flowers (6)

for B&C

27 de maio de 2009

Pedrinhas (1)

muito bonitinhas !

Slow (1)

De vez em quando, preciso lembrar de que sou humana, de carne e osso, e parar um pouco. Desejava agora tirar umas férias, desligar, olhar para o horizonte, deitar na areia, ouvir o vento e o mar, quem sabe o gralhar dos pássaros. Respirar, esticar os braços, tocar grãos de areia, quem sabe contá-los sem me preocupar com o tempo. O mundo externo anda depressa demais. O meu tempo interno diz: easy, slow, devagar. Pára mundo que eu quero descer...não é isso que a Xênia diz? Pára um pouco tudo para eu descer do bonde e enterrar minhas mãos na terra, plantar árvores frutíferas, plantar ervas, sentir a vida. Ufa! Eu precisava desabafar. Respira, respira. Agora, levanta e anda! E vamos adiante.

Essência (1)

Simplicidade (1)

“Simplicidade é a sofisticação máxima.”
Leonardo da Vinci

23 de maio de 2009

Conteúdos interessantes: TED

Como vocês sabe, gosto de compartilhar informações, conteúdos, sentimentos e coisas muito afins. Fazendo jumper na internet, nos blogs de amigos e amigas, fui do blog Isso é Coisa de Lilly para o Alfarrábio, neste encontrei o TED. Vale a pena visitar para alargar a mente e conhecer as novidades da grande rede.

Wine (1)

Estas semanas de Maio estão mais corridas do que nunca. De repente, as coisas estão acontecendo de uma forma especialmente transformadora. Muitos problemas, mas a forma de encará-los me faz perceber que é a oportunidade para mudar muitas coisas equivocadas em minha vida. Desta vez, tudo vai dar certo. Além do amor, que sempre me cerca, um vinho para relaxar também vai bem. Adoro os do Novo Mundo: Argentina, África do Sul e Austrália. De preferência Syrah. O ano é 2006 - somado dá 8, além do 5, o meu número favorito. Um brinde a mim, pela coragem em encarar as mudanças de uma forma mais forte. Afinal, como diz Rita Braune, aprendemos com o passado, mas ele deve ficar para trás. Eu concordo plenamente. Agora, estou com um olho no presente e outro no futuro. Desejo o mesmo para todos. Adoro compartilhar a sorte.

Novos Ares na Casa

Nesta semana mudei minha casinha toda de lugar. Passei a sala para o quarto e o quarto para a sala. Como? Bom, meu "apertamento" é no formato de um triângulo. Antes mesmo de mudar para lá, antes mesmo de conhecer o apartamento, eu imaginava que o melhor lugar para dormir seria a sala. Mas, a mudança foi uma correria. Ignorei o meu desejo mais íntimo e intuição. Coloquei a sala na sala e o quarto no quarto. O problema é que cheguei à conclusão de que não gosto de dormir perto do banheiro. E durante um ano dormi incomodada com isso. Agora, decidi que era hora de mudar todas as energias da minha vida. E olha, isso não é mole não. Pois quando a gente deseja, tudo acontece na direção do desejo. Coloquei meu colchão de ar que eu adoro no meião da sala. E passei o office para o quarto. Maravilha! Fiquei bem mais feliz. Nesta semana de mudanças, ganhei de presente de RB as cobrinhas (que eu adoro) para isolar a friagem e uma mesa ou suporte para trabalhar com o laptop na cama - um luxo! Adorei tudo! Não reparem no meu exagero nos "adoro" e "maravilhoso" do meu texto de hoje, é que estou na fase Sig Bergamin...ADORO! Detalhe: essa cobrinha aí e a Priscila - a Rainha do Deserto.

20 de maio de 2009

Estado de Buda (1)

Porque podemos despertar Todos os seres vivos têm a oportunidade de despertar, de descobrir quem realmente são e as habilidades que possuem. Podemos entender a verdade disso através da razão e da experiência pessoal.Todos os seres sencientes têm mentes. Ninguém duvida disso. Por causa dessa mente, cada um dos seres é capaz de expressar algum grau de bondade amorosa na forma de sensibilidade ao sofrimento dos outros. Todos -- até alguém considerado a pior pessoa do mundo -- tem algum amor e compaixão; no mínimo, para si mesmo e, geralmente, com os amigos mais próximos.Todos, assim, têm o potencial de realizar o estado de Buda, porque essas sementes podem ser desenvolvidas.
Khenchen Palden Sherab (Tibete, 1942 ~)
Fonte: Blog Samsara

Mais Olhar Nômade

Visite o Flickr de Nelida e veja o Olhar Nômade na captura do celular.

19 de maio de 2009

Dia 23 de Maio: Disco Voador Sobrevoará o Rio de Janeiro

Uma grande intervenção urbana de arte contemporânea é a surpresa que Peter Coffin, artista norte-americano, promete mostrar aos cariocas que comparecerem às praias da Barra, São Conrado, Leblon, Ipanema, Copacabana, Leme, Botafogo, Flamengo e na Lagoa Rodrigo de Freitas. Peter Coffin, um dos mais renomados artistas contemporâneos, é considerado pelo Institute of Contemporary Arts (ICA), de Londres, como “um dos seis que mais colaboram para definir a prática artística do futuro”. A obra Sem título (U.F.O.) - criada por ele para o projeto DISCO VOADOR – que será mostrada aos cariocas, é uma instalação em alumínio, em forma de disco, que promete causar espanto e desafiar a imaginação.O artista convida o público a interagir com a obra, registrando a sua passagem com celulares e câmeras fotográficas e enviando as imagens para o site do projeto. Ponha o dedo aqui e saiba mais.
Olhar Nômade estará lá para ver isso bem de perto.
Aviso ao observadores: PERIGO DE ABDUÇÃO.
Texto do projeto UFO
Fonte: Twitter

Me digam...

o que há de estranho nessa foto?

Doménica (1)

Assim como gosto de assistir repetidas vezes o filme Um Bom Ano, adoro rever Sob o Sol da Toscana. O Sol me aquece por dentro e traz toda a felicidade, como um belo campo de girassóis numa manhã de verão, invadido de vida. Se pudesse, faria as malas e embarcaria para a Toscana amanhã. Amanhã, não...agora! Este post é para você RB.

Calcata (1)

Calcata é uma cidade que fica 40km ao norte de Roma. É uma cidade medieval. Enquanto não digitalizamos as fotos de Rita Braune, que visitou a cidade há alguns anos atrás e nos apresentou, admiramos uma pequena passagem para as belezas naturais do lugar.

18 de maio de 2009

The New Yorker Covers (1)

A primeira vez que tive uma The New Yorker para minha aprazível leitura foi quando um professor estrangeiro do Departamento de Letras da Puc-Rio doou alguns exemplares para os alunos. Acho que eu levei todas, ou quase todas, pois ninguém se interessou. Naquela época, custava muito caro comprar a revista. Acredito que hoje ainda seja. Eu adoro NY e a vida cultural da cidade, foi a partir da leitura da The New Yorker que conheci escritores como Nadine Gordimer, Tony Morrison, Susan Sontag, Salman Rushdie, Maya Angelou, e artistas plásticos e fotógrafos americanos. Hoje em dia, consulto a edição online. Fora o seu conteúdo, sempre me encantei com as capas criativas da revista. Recentemente, foram lançados no Brasil três simpáticos livros com os cartoons da TNY, que são uma graça. Para quem conhece a revista, trago uma pitada de nostalgia. Para aqueles que nunca ouviram falar, trago um convite. Desejo que apreciem as capas e o conteúdo da TNY. Boa leitura!