20 de agosto de 2009

O Quarto Azul

Há alguns anos atrás, conheci uma artista estrangeira que tinha em sua bela casa de campo um quarto azul. Achei aquilo muito interessante, tratando-se do azul uma cor que tem lá as suas significações astrais... Daquela casa, guardei na memória o quarto azul, a cozinha - que era um mundo pois possuía uma mesa que acomodava confortavelmente umas 20 pessoas, sem exagero - os pessegueiros lindos na estação da floração, a água que atravessava a propriedade e a nostalgia das festas e do pátio que guardava as pessoas nessas ocasiões. Às veses a vida parece um filme de tão inacreditável os momentos vividos. A memória passa a ser o livro aberto, que sem censuras nem ressalvas revela estórias afetuosas, à nossa revelia consciente. A força do azul, na verdade, traz à tona minha lembrança mais feliz - como o mágico que retira o coelho da cartola.

4 comentários:

lilly disse...

azul é uma cor fria, relaxante
é propria mesmo para quartos.
alias, qualquer quarto azul fica lindo
mas não gostos de paredes azulonas...o azul da foto, no máximo.
o quarto antigo dos meninos era uma zul clarinho da suvinil chamava safira eu acho, era um nome de pedra...
era tão relaxante que as vezes eu me deitava lá pra descansar.

Nelida Capela disse...

Azul Azul Azul - obrigada pela visita, Lilly. Como vai o Desafio 50 Livros?

Euzinha! disse...

eiiii Nélida, depois de um tempo ausente, estou de volta e que alegria ver os seus posts.
que delicadeza de quarto.
um quarto pra relaxar, sonhar e deixar de lado todo o stress da vida.
beijos!

Nelida Capela disse...

Bem vinda, Roseana! Estava sentindo sua falta!