23 de junho de 2009

Happy Birthday to...Me

Toda a vez é a mesma coisa: imagem de infância, época de aniversário. Lembro-me como se fosse hoje, todos os convidados reunidos, gente que eu nem conhecia, ao redor de um bolo enorme, cheio de velas. Eu assistindo a isso pela fresta da porta do armário: escondida. Eu sempre me escondia quando chegava a hora de assoprar as velinhas...ai, meus deuses, aquilo era torturante demais. Eu não tinha escolha, para não estragar a festa, nem a minha "surpresa", demorava uns 5 minutos e eu aparecia. Como se um mágico me tirasse da cartola, tal como um coelho branco pensante (isso vem de Clarice Lispector). Meus esconderijos: armários, debaixo da cama, corredor do prédio (quando a porta estava aberta, é claro!), porão. Com o passar do tempo, quase 40 anos, as coisas foram mudando: há anos em que desejo ardentemente comemorar meu aniversário com 300 pessoas; em outros eu desejo cair num buraco negro e aparecer no Japão, sozinha, sem saber uma sílaba sequer. Quando estou mais leonina, festa. Quando estou mais canceriana, isolamento. Minha dupla identidade aparece até na Certidão de Nascimento: tenho duas - sem brincadeira. Numa sou câncer, na outra leão. Diferença de um dia entre a 1ª via caindo aos pedaços e a 2ª via mais legível. Então, comemoro o aniversário em 21 ou 22 de julho? Vou sair pela tangente, talvez comemore no dia 23 de julho. Meu carrossel anda em círculos, os anos passam, mas a infância está lá - gostaria de voltar aos tempos de criança e me esconder de novo na hora de apagar as velinhas. Taraammm! Saio da cartola do mágico! E aceito a minha felicidade: vamos apagar as velinhas?

6 comentários:

Rita Braune disse...

Que lindo e comovente texto Nelida !

Bom, agora vc só precisa nos avisar quando será? dia 21, 22 ou 23?

Beijos

Nelida Capela disse...

Memórias de infância me fazem bem.Acho que será no dia 23: 2 e 3 igual a 5 - número cabalístico!

glduro_marieloupe disse...

Memórias são carrosséis. Ou corcéis. De carrosséis.

Seja como for, giram sempre, levando e trazendo imagens, saudades, pessoas, viagens, viragens.

Se você eu fosse manteria esse carrossel sempre girando. Como não sou, talvez arremede um para mim.

(Acho que o meu está mais para voragem, vórtice, turbilhão.)

O número 5 um robô, que cria consciência depois de um raio. É pois considerado vivo, no sentido filosófico: tem emoções e é autônomo.

Nelida Capela disse...

Marie e Geraldo: obrigada pela tão poética visita. O número 5 - não conhecia essa história sobre ele.

lilly disse...

ahh que susto
achei que seu niver tinha passado
será 23 de julho então?
uma 5º feira

Nelida Capela disse...

Lilly: o meu aniversário é no dia 21 de julho. Adoro as suas visitas. Beijos!