21 de março de 2009

Childhood (1)

Minha família, como qualquer outra na face da Terra, sempre foi excêntrica. O que não me faltam são histórias para contar. Um verdadeiro festival de tragédias e comédias. Minha infância foi povoada dessas excêntricidades...e criança é fogo. Por exemplo, levavam-me sempre ao circo, todo tipo de circo. Devo ter encontrado em algum deles, sem sombra de dúvida, um péssimo palhaço acompanhado de um anão...pois tenho horror a ambos. Não posso vê-los, que desejo (a)batê-los. O que posso fazer? É algo de que não me curo. Quando vejo qualquer uma dessas figuras, percebo uma sombra. Mas as lembranças mais felizes, mais felizes da infância de circo ou parque de diversões são os animais e os cavalinhos do carrossel. Até hoje nutro um grande sentimento de ternura pelos cavalinhos. É a minha criança feliz que se manifesta ao vê-los.

2 comentários:

lilly disse...

nélida, como diz minha grande amiga vera, familia: se vc cobrir vira circo,se cercar vira hospicio.
sem duvida que são excentricos, pois escolhemos amigos, não a familia!hahahahahaha.
sim, lembro da tortura dos circos, parques de diversões.
eu nunca insisti muito para que os meus fossem...aliás eu procuro incentiva-los mais no sentido de que conhceçam festas regionais , que tragam alguma cultura como o Bon Odori, uma festa japonesa.
mas sempre me encantei com cavalinho de carrossel.
e tambem detesto palhaço

Nelida Capela disse...

Pois é...o encantando cavalinho do carrossel.Uma memória mágica de infância.Adorei o que diz a sua amiga Vera...muito bom, merece ser publicado! Vou fazê-lo. Posso?Obrigada, Lilly, pela visita e pelo comentário.