30 de novembro de 2008

Poltrona de Fibra de Taboa de São Francisco de Itabapoana (RJ)

Fui visitar a V Feira Nacional de Agricultura Familiar e Reforma Agrária. As impressões da minha visita estão publicadas no meu outro blog http://www.tecnologiaemobilizacaosocial.blogspot.com/. Desculpem-me, mas o nome do blog é grande mesmo.
Para o OlharNômade eu troxe a única peça que me chamou a atenção: uma confortável, posso dizer isso pois sentei nela, poltrona feita de fibra de taboa. O projeto que vende as peças é o mesmo que visitei no ano passado. As informações institucionais eu publico abaixo. Mas vocês podem entrar no site da Shirley Artes e ver o restante das peças, ok?
A Taboa é uma planta nativa das regiões alagadas. É uma monocotiledônea que apresenta um “pendão reprodutor” já utilizado a muito tempo por pessoas do interior para confecção de travesseiros. Sua folha ao secar dá origem a uma palha com textura suficiente para ser trabalhada em forma de trança ou trama que nas mãos do artesão viram verdadeira: Obra de ARTE Como tudo surgiu ... • O IBAMA ao visitar a região de Gargaú – distrito de São Francisco de Itabapoana (RJ) ministrou cursos ensinando o manejo correto da taboa. Desta forma o artesão pode fazer a retirada com consciência de que está preservando sua o meio ambiente e colaborando com a região O processo ... A taboa é retirada na primavera e/ou verão, na lua minguante e deve ser cortada a 10 cm da raiz, garantido, assim seu novo crescimento. • Uma vez retirada é disfibrilada. Suas folhas são soltas uma a uma. É posta para secar por 10 dias. Desta forma a palha cria resistência a fungos pois fica desidratada e com textura para ser trabalhada Seca e cria vida nas mãos do artesão que dão alma as peças • Misturam palha a outras matéria primas da região sendo cada peça quase que exclusiva. Pois a criatividade do artesão já ultrapassaram os limites da região. Vencendo fronteiras... • O artesanato ganham novas fronteiras nas mãos de veranistas, turistas ou pelas feiras promovidas pelo SEBRAE e Projeto PROSPERAR. PETROBRAS... • Algumas já ganharam asas para Europa e EUA ... Isso... É respeito ao meio ambiente nas mãos de brasileiros que sabem o que faz e não desistem nunca.

29 de novembro de 2008

Casas - Largo do Boticário

Enquanto não construo minha casa na árvore, admiro as casas que ficam no Largo do Boticário.

Uma Casa na Árvore - Projeto Alemão

Depois de publicar o Café Restaurante na árvore, aquele lá da Nova Zelândia, trago, após visita ao blog Obvious, um projeto da empresa alemã Baumraum. Adorei este daqui, pela integração da casa com o campo e a tranquilidade - que tal deitar ali, ouvindo Bach, escrevendo, tomando sol ou vendo as estrelas do lado de fora ? A casa na árvore...um sonho de infância ou um desejo de adulto para os dias de hoje?

27 de novembro de 2008

Olhar Nômade para Dentro

Descobri o blog chamado Samsara.
Recomendo a leitura abaixo e outras que estão lá. Há muita informação, mantras, vídeos. O Link já está aí ao lado.
O que é a morte? O que é o samsara? Parece bom, mau, alegre, triste, mas é como um sonho. Não há nele sequer um vestígio de algo real ou sólido. As visões equivocadas e a ignorância perpetuam experiências fantasmagóricas de perigo e poder. Acordar desse sonho é compreender a natureza que está além do nascimento e da morte. Chagdud Rinpoche (1930-2002)"Portões da Prática Budista"
Lembram que publiquei Om Mani Padme Hum há poucos dias? Pois bem, a informação completa também esta no Samsara.
Não deixem de olhar para dentro e encontrar a verdadeira beleza do mundo: você!

Olhar de África - Fotos de Nick Brandt

Espero não estar viva para ver o dia em que a abundância selvagem da África de fato acabar, pois nós, seres humanos, estamos a tomar, como parasitas, todos os espaços possíveis deste planeta Terra. Conhecerão as crianças o rugido do leão? Saberão que elefantes possuem tromba e memória? Que um dia existiu um búfalo com chifres : o rinoceronte! Desejo carregar na memória a existência destemida dessas criaturas majestosas que errantes sobrevivem à nossa vaidade.Deixo as fotos de Nick Brandt para vocês. Visitem o site e vejam outros flashes.

26 de novembro de 2008

Sin Noticias de Dios

O céu está vazio, o inferno está cheio. Cada alma é disputada com unhas e dentes pelos dois espectros. Quando parece que uma contusão no cérebro vai encerrar a vida do boxeador mexicano Manny, duas agentes sobrenaturais (Fanny Ardant e Penélope Cruz) são enviadas para tentar conquistar sua alma: uma é um anjo de um céu que se parece exatamente com o melhor de Paris e onde todos falam francês. A outra é uma garçonete do inferno, enviada para seduzi-lo a passar o resto da eternidade numa prisão pintada de vermelho, onde todos falam inglês.

No elenco, além de Fanny Ardant e Penélope Cruz, Victoria April, Gael García Bernal e Javier Bardem.

Aproveitem o embalo de Vicky Cristina Barelona para assistir Sem Notícias de Deus. Vá até a sua locadora!

Penélope Cruz - O Olhar

Assisti Vicky Cristina Barcelona! Maravilha!
O olhar de Penélope Cruz. Preciso dizer algo mais?
Barcelona
Porque tanto perderse tanto buscarse sin encontrarse
me encierran los muros de todas partes
Barcelona te esta's equivocando no puedes seguir ignorando
que el mundo sea otra cosa y volar como mariposa.
Barcelona hace un calor que me deja
fri'a por dentro con este vicio de vivir mintiendo
que bonito seria tu mar si supiera yo nadar.
Barcelona y mientras esta' llena de cara de gente extranjera,
conocida, desconocida? y vuelta a ser transparente.
No insisto ma's Barcelona
si no es cosa de tus ritos (o gritos?) tu laberinto extrovertido.
No he encontrado la razo'n porque me duele el corazo'n porque es tan fuerte que so'lo podre' vivirte en la distanciay escribirte una cancio'n.
Te quiero Barcelona
Ellas en el poder ellas en el poder

23 de novembro de 2008

Olhar sobre as Belas Baleias do Sul da Argentina

Visitei o blog O Jardim dos Sentidos, de Paula Silva, e encontrei uma foto aérea de uma baleia. Recebi de Paula, hoje, domingo, 23 de novembro, um belo pps. Enquanto aprendo a adicionar um pps neste blog, não resisitindo à espera, retirei algumas fotos que publico aqui. Espero que vocês gostem da paz que transmite estes mamíferos majestosos.
Enquanto escrevo para vocês, relembro um filme que vi da série Jornada nas Estrelas, A Volta para Casa, vocês lembram?
Para refrescar a memória:
O ano é 2286, e Kirk e sua tripulação estão no planeta Vulcano, depois dos acontecimentos no planeta Genesis, se preparando para voltar para casa em uma nave Klingon. Ao chegar, encontram a Terra em problemas. Uma sonda espacial está enviando sinais para a superfície, drenando a energia e vaporizando os oceanos, gerando uma cobertura global de nuvens e ameaçando a vida na Terra. A Frota Estelar emite um comunicado sobre a situação para as naves manterem distância do planeta. Spock consegue identificar a natureza dos sinais alienígenas como sendo sons produzidos por uma espécie de baleia há muito extinta, a jubarte. Como não recebe resposta, a sonda intensifica a transmissão. Depois de estudar as possibilidades, Kirk e a tripulação resolvem voltar no tempo e buscar duas baleias jubarte, levando-as de volta para responderem ao sinal. Eles conseguem voltar aos anos 80, localizam os animais em São Francisco e aterrisam a nave em um parque da cidade. A tripulação se divide para atingir todos os objetivos a tempo de voltar pra casa. McCoy e Scott vão tentar conseguir o material para a construção do tanque onde serão transportadas as baleias. Uhura e Chekov ficam encarregados de descobrir um reator nuclear e colher fótons para reabastecer a própria nave. Encontram o que procuram no navio Enterprise CVN 65, e enquanto Uhura é teletransportada de volta, Chekov fica a bordo do navio, por causa de problemas no equipamento de transporte, e é capturado. Depois de escapar e ser perseguido, o russo cai e fica em coma. Kirk e Spock vão até onde os sinais das baleias foram captados, um instituto de pesquisas marinhas, e contatam a Dra. Gillian Taylor, responsável pelos animais George e Gracie. Ela informa que as baleias serão devolvidas ao mar por falta de verbas. Depois de muito custo, Kirk convence a médica de sua história e ela passa a ajudá-los. Eles resgatam Chekov e salvam sua vida, depois tiram as baleias do mar quando elas já estavam prestes a ser atacadas por pescadores. A nave volta para o futuro, levando a Dra. Taylor, e as baleias salvam o planeta ao fazer contato com a sonda. Kirk e a tripulação são então julgados pelo Conselho da Federação por roubarem a Enterprise para resgatar Spock, mas são beneficiados por terem salvo a Terra. O filme é de 1986 e foi dirigido por Leonard Nimoy, que interpretava Spock.
Outro filme lindo com baleias foi o neozelandês A Encantadora de Baleias, de 2002. Porourangi é o filho do chefe de uma aldeia Maori na Nova Zelândia. Seu pai é conhecido como o Domador de Baleias, um tradição que está em sua família há mais de mil anos. Ambos aguardam ansiosamente o nascimento do novo sucessor. Para decepção dos dois, a mulher de Porourangi tem um casal de gêmeos, e, por complicações, o menino e a mãe morrem logo após o parto. A única que sobrevive é a menina Pai. Deprimido e desgostoso, o rapaz decide abandonar a filha e sua aldeia, partindo em busca de uma nova vida. Cabe aos avós cuidar do bebê. Embora o avô, de início, seja incapaz de demonstrar qualquer sentimento de carinho com a neta, é a avó Flowers quem cuida da menina e a ama. Com o passar dos anos, Koro acaba se afeiçoando à neta, mas isso não o impede de bani-la do treinamento ministado aos meninos da aldeia, na tentativa de formar aquele que será o novo chefe. Pai assiste às aulas escondida e começa a praticar os rituais, as tradições e as técnicas de guerra que são necessários ao líder. Pai é a líder natural da tribo. Ela tem uma forte conexão com o mar, mais precisamente com as baleias, que vão em direção à aldeia, em busca da menina. o filme é uma batalha entre o antigo e o moderno. Enquanto Koro, o avô, busca manter as tradições masculinas, a menina representa o novo e a opção de abrir espaço para a mulher na sociedade.
Visitei recentemente o site Voices in the Sea. Há vídeos, informações e maravilhosos sons das baleias. Outro que conheci há uns 2 anos foi o da organização Cethums, que trouxe para o Brasil a sua especialista para falar e fazer workshops sobre o programa tridimensional de uma nova consciência ecológica. Não deixem de conhecer.

22 de novembro de 2008

Bangalô Brasil

Conheci Bangalô Brasil no evento Arte em Laranjeiras e Cosme Velho, que aconteceu em Outubro. As peças coloridas atraem o olhar alegre. Gostei da criatividade nas mandalas e do espiral para velas. Mas não tem só isso não, não tantas outras peças maravilhosas, confiram o site.
Acho delicioso compartilhar imagens que nos remetem a sentimentos e emoções positivas. O mundo, o Brasil precisa de mais imagens positivas, belas, interessantes. Olhar Nômade é isso, tem de tudo, mas principalmente, beleza, seja numa cerâmica, numa peça mosaico, numa casa na árvore, numa escultura de gelo, na grafia de um mantra tibetano, nos detalhes de uma porta. Detalhes e impressões que nos remetem a nós mesmos e ao mundo!
Compartilhem com Olhar Nômade!

Um Café na Árvore

Um casulo a 10m de altura num árvore de 40m. Incrível. Reminiscências de infância: a idéia de ter uma casa na árvore (quem não desejou ou ainda deseja construir uma?). A proposta de design orgânico realizou a integração do Café à natureza na forma de uma crisálida. O Projeto todo foi uma campanha da Yellow Pages da Nova Zelândia que lançou o desafio de que poderia ajudar qualquer pessoa a ter qualquer desafio concretizado. Então, Tracey Collins resolveu testar a eficiência do serviço. Chegou até a Pacific Environments Architects, através das páginas amarelas, e propôs a construção do Café. Tudo bem, marketing puro, mas o projeto foi interessante. Eu fiquei pensando como as pessoas subirão, como será o tratamento de resíduos, a interferência na árvore e no ambiente, essas questões práticas. Tudo foi levado em conta, para saber mais, acesse o blog de Tracey e a página da Pacific Environments.
Quem sabe você não voa até a Nova Zelândia para conhecer esta paisagem e trazer a lembrança do olhar lá de cima?

18 de novembro de 2008

Detalhes Elegantes Escondidos no Cosme Velho

Finalmente, sento para escrever e anexar algumas fotos que tirei em minhas andanças pelos bairros de Laranjeiras e Cosme Velho. Detalhe: uso meu singelo Nokia 6120 para guardar o mundo. Neste primeiro post, vou privilegiar o Cosme Velho ! Isabel, não fica chateada. Vou passear em Laranjeiras e trazer fotos bacanas para publicar aqui. Já sei até o que desejo registrar. Me aguarde!

Voltando ao Cosme Velho, o bairro do "Velho Bruxo", nosso ilustre Machado de Assis, eis o meu olhar que capta pequenos detalhes elegantes e intressantes, por exemplo, a porta almofadada. Vocês sabem onde encontrá-la? E a fechadura ornada? Ambas moram no Largo do Boticário - local onde ficava o ateliê e residência do pintor pernambucano Augusto Rodrigues. Uma beleza! Mas gente, temos que ajudar a preservar e educar as pessoas: não jogar lixo no rio Carioca, catar o cocôzinho do cachorrinho, não invadir imóveis alheios, não vandalizar patrimônio, não fazer xixi nas ruas...enfim, não estou aqui para moralizar, mas é sempre bom lembrar.

O sótão é da minha casa preferida: o Solar dos Abacaxis. Reparem nas mãos francesas, na luz da tarde. Gente...nem queiram saber como é o restante da casa. Quem perdeu o evento Arte em Laranjeiras e Cosme Velho, sabe-se lá quando terá a oportunidade de visitar a casa. Trouxe apenas mais um detalhe.

Na estrada de ferro entre muros coloridos, fica a subida para o Corcovado. Uma surpresa para mim ver a estrada do ângulo do transeunte que passeia com cachorro, o Theodoro, à beira da praça, margeando o muro da Estação do Corcovado. Imagina para os estrangeiros subir a estradinha e passar por entre muros de alegre cor. Uma belezura!

Convido vocês, leitores, a visitarem os bairros. Para mais dicas, acessem o site da Isabel, http://www.bairrodaslaranjeiras.com.br/. Como costumo dizer, Laranjeiras e Cosme Velhos são bairros de Gente Boa !

16 de novembro de 2008

Helena Bangert entre outros - Esculturas em Gelo

Estava lendo as notícia no G1 e vi a chamada para exposição de esculturas de gelo de Bremen, na Alemanha. Nesta exposição em particular, 40 escultores terão como tema os personagens dos irmãos Grimm. Como adoro o gelo, trouxe algumas imagens. No detalhe ao lado, a escultora holandesa Helena Bangert.

12 de novembro de 2008

Estética da Grafia

A beleza da palavra grafada e do mantra recitado: Om Mani Padme Hum.

Uma explicação sobre o mantra de seis sílabas, Om Mani Padme Hum:

Om mani padme hum é um dos mantras do Budismo; o mantra de seis sílabas do Bodisatva da compaixão: Avalokiteshvara. De origem indiana, de lá foi para o Tibete. É o mantra mais entoado pelos budistas tibetanos. Suas sílabas são fonte para todas as qualidades e para a mais profunda alegria. Cada uma das seis sílabas elimina venenos da consciência humana. Significa: Recebemos a jóia da consciência divina no coração do lótus, no centro do nosso chakra da coroa.

Om fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses. O sofrimento do reino dos deuses surge da previsão da própria queda do reino dos deuses [isto é, de morrerem e renascerem em reinos inferiores]. Este sofrimento vem do orgulho. Ma fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses guerreiros (sânsc. asuras). O sofrimento dos asuras é a briga constante. Este sofrimento vem da inveja. Ni fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino humano. O sofrimento dos humanos é o nascimento, a doença, a velhice e a morte. Este sofrimento vem do desejo. Pad fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino animal. O sofrimento dos animais é o da estupidez, da rapina de um sobre o outro, de ser morto pelos homens para obterem carne, peles etc., e de ser morto pelas feras por dever. Este sofrimento vem da ignorância. Me fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos fantasmas famintos (sânsc. pretas). O sofrimento dos fantasmas famintos é o da fome e o da sede. Este sofrimento vem da ganância. Hum fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino do inferno. O sofrimento dos infernos é o calor e o frio. Este sofrimento vem da raiva ou ódio. Om Mani Padme Hum.

(Adaptado de Thinley Norbu, The Small Golden Key to the Treasure of the Various Essential Necessities ofGeneral and Extraordinary Buddhist Dharma. Traduzido por Lisa Anderson. Boston: Shambhala, 1999. Pág. 101.)

10 de novembro de 2008

Adoro as Cerâmicas Utilitárias de Patricia Hubbard

Adoro cerâmicas utilitárias. Elas aliam beleza à praticidade e necessidade do dia-a-dia. Nada pode ser melhor do que ter belas peças na mesa, enquanto jantamos, tomamos um chá ou um café-da-manhã. Umas das artistas que destaco é Patricia Hubbard, que recentemente expôs suas obras no evento Arte em Laranjeiras e Cosme Velho, no Solar dos Abacaxis e no IAB. Eu não posso falar tecnicamente das peças, pois sou ignorante no assunto. Mas digo, dão prazer ao meu olhar nômade, pois me transportam para o Japão, por exemplo. Less is more. Na simplicidade do preto e do branco, a elegância de quem tem o dom de tranformar espaços vazios em belas formas. Conheça as peças decorativas no site, cujo link está disponibilizado aqui no Olhar Nômade.

6 de novembro de 2008

Floralis Generica - La Flor de Mierda para os Portenhos

Uma Flor Gigante Parece meio deselegante começar este post com a forma como os portenhos nomeiam a Floralis Generica, essa flor de metal maravilhosa que orna a Praça das Nações Unidas, na Recoleta, em Buenos Aires, Argentina. Eles torcem a cara e praticamente ignoram a existência dessa bela peça arquitetônica. Também, pelo transtorno que causou à cidade - ela foi transportada pedaço a pedaço para sua montagem, engarrafando vários quilômetros no centro de Buenos Aires. Esta maravilhosa escultura tem 23 metros de altura, fechada tem 16m de diâmetro, aberta 32m, com espelho d'água de 44m. Ela é toda feita em aço inoxidável (adoro essa palavra: inoxidável!) e armação de alumínio. Tal como uma flor, ela abre suas pétalas de dia e fecha-as à noite. Ela é mantida aberta em quatro noites especiais: 25 de maio, 21 de setembro, 24 e 31 de dezembro. Do alto da janela do avião, é possível avistá-la e notar sua magnitude. O autor desta beldade: Eduardo Catalano - arquiteto argentino. A Floralis Generica foi inaugurada em abril de 2002.

Tive o prazer de estar pertinho dela em viagem, no verão de 2008. Numa das minhas cidades preferidas, este é um marco que não esqueço.

3 de novembro de 2008

A Costura do Invisível - Jum Nakao

Quem não se lembra desse desfile memorável: mulheres lindamente vestidas de belos modelos de papel manteiga, cabeças de playmobil e que no final "se rasgavam". Há muito tempo não se via tanta beleza e surpresa. Essa foi a Costura do Invisível, que virou livro. Visite o site de Jum e conheça mais o seu trabalho. Em tempo, de 3 a 9 de novembro tem Viver Design São Paulo, que tem como uma das propostas expor criações de estilistas realizadas no metrô de São Paulo, um projeto de JN.
"Precisamos desnudar a nossa alma para revelar a capacidade de sermos leves, sonhar com indizíveis, impossíveis, inexplicáveis, indefiníveis. Há um possível ainda invisível no real." - JNakao.